Encontre aqui seu Software

Busca simples


Busca Avançada

Sage cresce 23% no Brasil

Postado por

Daniela Quintana

em 03/05/2017 em Notícias

O aumento orgânico da receita no período foi de 23%, contra 8% no mesmo período de 2016. ?É um resultado excepcional,...

O aumento orgânico da receita no período foi de 23%, contra 8% no mesmo período de 2016. ?É um resultado excepcional, uma grande vitória do esforço das nossas pessoas que fazem a diferença todos os dias e também dos nossos parceiros em todo o país", destaca Jorge Santos Carneiro (foto), Presidente da Sage Brasil e América Latina. 

Segundo a empresa, durante esse período, o Brasil obteve crescimento nas receitas do Sage One - emissor e armazenador de nota fiscal eletrônica na nuvem - a uma taxa de três dígitos, com mais de 100 mil unidades vendidas nos últimos seis meses, alcançando 138 mil clientes.

A base de clientes do Sage Start no país, também teve expansão importante passando para 28 mil após a venda de 18 mil unidades no período. ?O aumento e consistencia nos números da Sage Brasil mostra que estamos no caminho certo, atraindo, em especial, as pequenas e médias que nos reconhecem como parceira ideal para alavancar seus negócios. Continuamos empenhados no compromisso de sermos cada vez mais, uma voz ativa em prol dos empreendedores em todo o país?, explica Carneiro.

Resultados Globais

Já em relação aos números globais, o desempenho operacional alcançado pela Sage como crescimento orgânico foi de 6,4% na receita (excluindo Pagamentos da América do Norte) no primeiro semestre de 2017, com maior crescimento orgânico na receita de 7,0% no segundo trimestre (primeiro semestre de 2016: 6,6%). O crescimento normalizado foi de 5,7% na receita (incluindo Pagamentos da América do Norte) no primeiro semestre de 2017, com crescimento normalizado de 6,3% no segundo trimestre (primeiro semestre de 2016: 6,2%);

O crescimento orgânico recorrente foi de 9,9% na receita (primeiro semestre de 2016: 10,0%) e crescimento de 30,5% em assinaturas de software (primeiro semestre de 2016: 34,8%), com redução gerenciada de 7,5% na receita do setor de software e serviços relacionados, de acordo com a migração planejada para assinaturas (primeiro semestre de 2016: redução de 6,2% no setor de software e serviços relacionados, ou SSRS);

A obtenção de margem operacional orgânica foi de 25,2% (primeiro semestre de 2016: 25,6%), de acordo com o investimento planejado para o primeiro semestre, empregado em ações para acelerar o ritmo do segundo semestre; a conversão de liquidez normalizada em 104% (primeiro semestre de 2016: 111%), oferecendo suporte ao fluxo de caixa livre de £ 166 milhões (primeiro semestre de 2016: £ 142 milhões) e aumento de 8,8% no dividendo intermediário, para 5,22 p; as despesas gerais e administrativas (G&A) em relação à receita foram reduzidas para 15,2% (primeiro semestre de 2016: 19,7%); os tens não recorrentes (custos excepcionais) foram de £ 19 milhões (primeiro semestre de 2016: £ 29 milhões) garantindo a economia de custos anual de £ 28 milhões nos primeiros seis meses do ano (primeiro semestre de 2016: £ 17 milhões), os quais serão reinvestidos em vendas e marketing para alavancar o crescimento. 

Interessa bater a meta de vendas e negócios em 2017? Clique aqui!

Criação de modelo de negócios para acelerar o crescimento

Ainda de acordo com a nota da empresa, alguma ações foram responsáveis pelo desempenho alcançado.  Dentre elas, está a aquisição de novos clientes através da iniciativa ?Cloud First?, onde a receita recorrente anual (ARR) da solução Sage One aumentou em 88%, para £ 22 milhões, com valor médio de contrato anual de £ 70; a solução Sage Live com 889 clientes e valor médio de contrato anual em £ 1.800 em março; aumento da receita da solução Sage X3 em 17%, com 200 novos clientes no primeiro semestre; e o lançamento de produtos de gestão em nuvem nas principais regiões de atuação da Sage, com 52 lançamentos planejados para o exercício de 2017;

Outros pontos que contribuiram para o crescimento da companhia, foram as aquisição das empresas Farsail e Compass anunciadas no primeiro semestre de 2017 e a revisão estratégica da área de Pagamentos, sendo que a área de Pagamentos da América do Norte agora é classificada como ativo retido para venda e operação descontinuada, também somaram ao crescimento. Os negócios do Sage Pay na região do Reino Unido e Irlanda e do Sage Pay na África do Sul serão mantidos por oferecerem soluções integradas essenciais para a estratégia.

Stephen Kelly, diretor executivo da Sage, comentou: ?Estes são resultados positivos e condizentes com as expectativas do mercado e há sinais claros de que a nossa estratégia está funcionando, já que sete de nossas nove maiores regiões ? que conjuntamente geram 95% de nossa receita 5 ? apresentaram crescimento superior às nossas orientações de receita. Os investimentos em go-to-market já começaram a produzir frutos: nossos produtos habilitados para nuvem apresentam forte crescimento e fizemos progressos em nossa estratégia de aquisição de novos clientes, aumentando o ritmo do segundo trimestre, que será mantido durante o segundo semestre até o final do exercício de 2017. A atualização de nossa estratégia de pagamentos e serviços bancários e a aquisição da Fairsail mostram nosso compromisso com os nossos três pilares essenciais: contabilidadegestão de pessoas e folha de pagamentos e pagamentos e serviços bancários, reforçados por nossas soluções em nuvem. A Sage está concentrada em continuar investindo em crescimento, predominantemente por meio da aquisição de novos clientes, com produtos em nuvem e com o apoio de aquisições que acelerem a estratégia?.

Fonte: Redação

Faça como mais de 48 mil profissionais e assine a nossa newsletter!

Postado por

Daniela Quintana

em 03/05/2017 em Notícias

Para tornar sua experiência mais agradável usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o Portal ERP. Acesse nosso 'Termos de Uso e Política de Privacidade' para saber mais. Ao clicar em 'Aceitar', você consente com a otimização do site pelo uso de cookies.