Encontre aqui seu Software

Busca simples


Busca Avançada

Publieditorial: A importância das Cleantechs para o futuro das organizações

Postado por Redação em 04/05/2020 em Notícias

Em meio a Fintechs, Startups, Govtechs, Insurtechs, chegou a vez das Cleantechs apresentarem a sua forma de revolucionar a indústria

Em meio a Fintechs, Startups, Govtechs, Insurtechs, chegou a vez das Cleantechs apresentarem a sua forma de revolucionar a indústria

Embora relativamente novo, o termo Cleantech, é um conceito que já vem há muito sendo buscado por várias empresas, sem que elas saibam!

Você com toda certeza já ouviu termos envolvendo as palavras tecnologia limpa, tecnologia verde ou até mesmo diversas outras práticas consideradas ambientalmente sustentáveis sendo executadas por algumas instituições. Basicamente, as Cleantechs utilizam soluções inovadoras, como alicerce para aprimorar o desempenho dos negócios, reduzir desperdícios e custos para o meio ambiente.

Assim como o objetivo de qualquer outro setor, as Cleantechs também prezam pela expansão de seus serviços no mercado, mas mais do que isso, elas buscam encontrar o equilíbrio entre esse crescimento e o impacto que essas ações imprimem no meio ecológico.

E assim como qualquer setor que queira se manter como referência em seu ramo de atuação, as Cleantechs também fazem uso de tecnologias emergentes, para conseguir gerar os melhores resultados para os seus clientes, com destaque para ofertas que utilizam big data, drones, inteligência artificial, Internet das Coisas (IoT), machine learning, nanotecnologia e veículos elétricos, que assim com qualquer uma dessas ofertas, dispensam o uso de recursos não renováveis e focam apenas em fontes limpas.

Esse cenário ainda lhe parece longe da nossa realidade? Nem tanto assim. Segundo dados do do Smart Prosperity Institute, essa indústria vai movimentar aproximadamente US$ 2,5 trilhões em 2022. 

Ainda de acordo com o Mapeamento do Ecossistema de Startups de Cleantech no Brasil, atualmente o nosso país conta com 136 empresas nesse setor, que recebem investimentos anuais, inclusive com um comitê destinado especificamente para o segmento dentro da ABStartups.

Vale destacar que, ainda de acordo com a pesquisa publicada no blog da Betway Online Cassino, site de roleta online, o eixo Sul-Sudeste é responsável por 91% das companhias que participaram desse levantamento. 43% das Cleantechs estão hoje no estado de São Paulo, em seguida, empatados com 12%, estão os estados de Minas Gerais e Rio de Janeiro. Santa Catarina e Rio Grande do Sul, ocupam o 3º lugar no ranking de Cleantechs, com 7% em cada um. Entre as áreas de atuação estão os setores de energia limpa, ar e meio ambiente, indústria limpa, água e agricultura.

O aumento das práticas elaboradas pelas Cleantechs, vai nos auxiliar a chegar cada dia mais próximo da construção de cidades inteligentes. Um outro conceito famigerado e que já não estão mais tão longe assim do nosso alcance.

O Cities in Motion Index, lista nove variáveis consideradas cruciais para indicar o nível de inteligência de uma cidade. São elas: capital humano, coesão social, economia, meio ambiente, governança, planejamento urbano, alcance internacional, tecnologia e mobilidade.

A pandemia provocada pela Covid-19, nos fez enxergar que a transformação digital é crucial para a sobrevivência das empresas. Aprendemos que conseguimos nos adaptar rapidamente a mudanças necessárias para atingir a evolução do nosso negócio, de modo que podemos assumir que as tecnologias limpas são elementos fundamentais para o futuro da sociedade que estamos ajudando a moldar atualmente e as Cleantechs estão cada dia mais presentes no nosso dia a dia , para nos lembrar da importância de aderir a mais um importante aspecto dessa nova realidade.

Postado por Redação em 04/05/2020 em Notícias