Encontre aqui seu Software

Busca simples


Busca Avançada

iFood usa IA para aprimorar experiência do usuário

Postado por Redação em 07/10/2020 em Mercado

Companhia contou com os serviços da AWS, para o fornecimento de informações em tempo real sobre diversas operações

Com oferta da AWS, iFood implementou a área de IA para melhorar experiência de clientes e restaurantes

Há pouco mais de um ano o iFood, aplicativo latino-americano de delivery de comida, decidiu que era hora de utilizar a Inteligência Artificial para gerar mais assertividade no atendimento de restaurantes e consumidores. 

Para suportar a nova estrutura, bem como a sua demanda de processamento de altos volumes de dados, a empresa contou com serviços da AWS, para o fornecimento de informações em tempo real sobre diversas operações da companhia.

Inicialmente, o iFood trabalhava como uma rede integrada para realização de pedidos online dos restaurantes que a integravam. Com o tempo, a companhia começou a desenvolver tecnologia própria. Atualmente, mais de 20% dos pedidos realizados utilizam toda a plataforma de vendas do iFood, passando pelo marketplace, CRM e entregador próprios. 

“Já havia iniciativas de IA na companhia, mas elas não estavam centralizadas e eram utilizadas basicamente para responder perguntas das áreas de negócios”, relembrou Sandor Caetano, Chief Data Scientist do iFood, afirmando que a companhia já contava com uma estrutura de dados.

Há pouco mais de um ano, o iFood decidiu criar sua Academia de Inteligência Artificial, com foco no desenvolvimento de pesquisas nas áreas de machine learning, deep learning, eficiência logística e outras relacionadas ao ecossistema da companhia. 

A iniciativa é resultado de um investimento de US$ 20 milhões, parte de um aporte feito pelos acionistas em 2019. O objetivo era contar com uma estrutura que cuidasse do time de IA já existente e passasse a oferecer suporte às decisões do board da empresa.

Para fazer os desenvolvimentos, realizar os testes necessários e colocá-los em operação, o iFood necessitaria de uma estrutura de TI que, no entanto, só seria plenamente utilizada em momentos de pico. A opção foi buscar uma empresa que oferecesse esta infraestrutura em nuvem, possibilitando seu pagamento por uso e oferecendo flexibilidade e escalabilidade quando necessário.

O iFood já utilizava serviços da AWS, como armazenamento e banco de dados gerenciado, entre outros. Com isso, de acordo com a empresa, a ampliação do escopo de trabalho foi o caminho natural. De acordo com a empresa de delivery, o uso da infraestrutura da AWS permitiu à Academia de Inteligência Artificial do iFood ampliar o uso de algoritmos. Uma das primeiras áreas beneficiadas foi a de Logística.

“Precisamos dizer para o cliente quanto tempo o prato vai levar para ser entregue”, afirma. Para isso, o iFood conta hoje com um simulador de rotas, onde é possível analisar diferentes parâmetros de operação de acordo com os dias de semana e horários.

As simulações são realizadas no ambiente da AWS e, uma vez comprovadas, são colocadas em produção. O mesmo vale para as listas de recomendação para os clientes. O aplicativo do iFood recomenda restaurantes e pratos de acordo com o gosto do usuário por meio de modelos processados na AWS. 

Hoje, todos os modelos testados pela Academia de Inteligência Artificial do iFood já entram no ar com um benchmark. Com isso, a companhia vem informando ganhos de produtividade e melhorias em seus níveis de serviço. Segundo Caetano, desde que os algoritmos passaram a ser utilizados o SLA de entregas subiu de 80% para 95%.

Na área de logística, a distância percorrida pelos entregadores foi reduzida em 12% graças a otimização das rotas. O mesmo aconteceu com o tempo ocioso destes profissionais, que foi reduzido em 50%. Com pouco mais de um ano de operações, a Academia deve continuar ampliando sua atuação. Segundo Caetano, o foco são as ampliações horizontais. 

O executivo também reforçou que existem duas abordagens diferentes. Uma prevê o uso de IA para melhorar a imagem dos pratos que os restaurantes colocam no aplicativo. Em outra, a Inteligência Artificial será utilizada para agregar dados na descrição destas imagens, possibilitando ao cliente identificar os ingredientes dos pratos, por exemplo.

 

Postado por Redação em 07/10/2020 em Mercado

Para tornar sua experiência mais agradável usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o Portal ERP. Acesse nosso 'Termos de Uso e Política de Privacidade' para saber mais. Ao clicar em 'Aceitar', você consente com a otimização do site pelo uso de cookies.