Encontre aqui seu Software

Busca simples


Busca Avançada

Setor de TI fica acima do PIB no Brasil

Postado por Redação em 06/06/2019 em Notícias Tech

Levantamento realizado pela Softex apontou que, nos últimos 3 anos, o crescimento no setor se manteve em R$ 200 milhões

Nos últimos três anos, o levantamento informou que o crescimento no setor de TI permaneceu estável, girando em torno dos R$ 200 bilhões

No período de 2007/2016, a receita operacional líquida evoluiu em cerca de 70% em termos reais, mesmo com a queda no valor do PIB, que ocorrido em 2009, 2012 e 2014. Nos últimos três anos, o levantamento informou que o crescimento no setor de TI permaneceu estável, girando em torno dos R$ 200 bilhões

A pesquisa foi realizada pelo observatório Softex em parceria com Secretaria de Empreendedorismo e Inovação do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

Em relação à participação da TI nas exportações de serviços no Brasil, dados do Ministério da Economia apontaram que em 2017 o setor exportou pouco mais de US$ 2 bilhões, o equivalente a 7,05% do total de serviços exportados pelo país durante todo o ano. Já em relação a todos os serviços empresariais e de produção exportados, a área de TI teve uma contribuição de 17%.

Analisando a demanda do setor, bem como o índice de geração de emprego, o levantamento indicou um crescimento de profissionais atuando nas atividades de desenvolvimento customizáveis e sob encomenda. Índice que reflete uma demanda do mercado nacional por necessidades mais personalizadas, em relação aos serviços de TI. Contudo, a partir de 2015, a área de contratação para o setor de tratamento de dados, provedores de serviços de aplicação e serviços de hospedagem na internet, apontou uma queda.

Ruben Delgado, Presidente da Softex, ressaltou que ao analisar o emprego formal no Brasil, foi possível notar que a taxa média de crescimento do emprego no setor de TI foi de 5,7%. Resultado superior à média do PIB brasileiro (1,7%). Para Rubem, isso significa que apesar do cenário de retração econômica, a empregabilidade e o dinamismo do segmento de TI não foram comprometidos. O estudo apontou ainda, que apesar de 95% das companhias desse setor, serem constituídas por micro ou pequenas empresas, as instituições de grande porte são as que mais empregam formalmente, respondendo por 55% da força de trabalho contra 34% das micro e pequenas empresas, que respondem por um total de 139 mil vínculos.

Quer saber qual o cenário atual do mercado de ERP no Brasil? Faça o download da nossa pesquisa 2017/2018 e confira!

Ainda em relação ao mercado de trabalho, os 415.166 profissionais que estão empregados na área, representam apenas 2,5% do total de empregados no setor de serviços. O que sugere espaço para sua ampliação. Fato, que segundo a pesquisa, aponta para a importância da criação de políticas públicas, que visem impulsionar iniciativas de TI, tanto do ponto de vista da geração de empregos quanto no desenvolvimento empresarial e do ecossistema como um todo.

“O estudo evidencia o vigor da Tecnologia de Informação e por isso há espaço para continuar crescendo. Investir nele desponta como alternativa à estagnação econômica. Assim, consolidar o setor de TI constitui, na verdade, uma estratégia para o desenvolvimento do Brasil.”, concluiu Ruben Delgado.

Postado por Redação em 06/06/2019 em Notícias Tech