Encontre aqui seu Software

Busca simples


Busca Avançada

Segundo pesquisa, 79% das empresas economizam ao adotar segurança na nuvem

Postado por Redação em 29/11/2021 em Notícias Tech

Estudo realizado com CIOs e CISOs na Europa aponta que o principal fator para atingir a redução de custos foi a substituição de hardware e dispositivos, como as VPNs

A Netskope, fornecedora SASE, divulgou uma pesquisa realizada em outubro de 2021 pelo Censuswide. Segundo o estudo, quase 4 em cada 5 empresas já notaram economia usando a segurança em nuvem para substituir appliances de segurança legados e reduzir os requisitos de largura de banda.

A origem da redução de custos está na substituição de hardware e appliances, incluindo VPNs (25%), redução da necessidade de largura de banda (23%) e consolidação de fornecedor (21%). Um destaque para a substituição de firewalls caros (com Firewall-as-a-Service - FWaaS), que gerou economia para 21% das equipes de TI.  

A pesquisa mostrou que 99,5% dos entrevistados realizaram projetos de transformação de redes e segurança nos próximos 5 anos, e mais da metade já está em andamento ou alinhada para os próximos 12 meses. Uma em cada três equipes de rede e segurança vai se tornar apenas um time nos próximos dois anos, impulsionada pelo crescimento significativo no uso da nuvem que, na visão dos CIOs e CISOs, "torna improdutiva a separação das equipes”. 

92% dos CIOs não pretendem unificar os orçamentos de rede e segurança, mesmo quando houver a junção das equipes, e isso pode gerar atritos internos. 27% dos líderes de TI estão transferindo a responsabilidade e o financiamento da segurança da rede para a equipe de segurança financiar as estruturas SASE e o Zero Trust. 

Por outro lado, o mesmo número (27%) está direcionando os orçamentos de segurança para as equipes de rede e de infraestrutura para financiar uma abordagem de segurança por projeto. 28% dos entrevistados afirmaram que a arquitetura SASE pertence às equipes de rede. Apenas 18% a consideraram da segurança e 31% acreditam que a responsabilidade é compartilhada. 

Devido a essa falta de consistência do mercado, não surpreende que 28% dos CIOs e CISOs esperem que as equipes de redes e de segurança continuem a competir pela propriedade dos projetos. Com a convergência das áreas de redes e de segurança, 67% das equipes de TI na Europa se reportarão aos CIOs e aos CISOs, diretamente ou de forma hierárquica. 28% estão crescendo ou esperam aumentar sua equipe de segurança para atender a uma esfera mais ampla devido ao uso da nuvem pela organização.  

"Apesar de essa meta ser compartilhada por 99,5% dos CIOs e CISOs, não há um consenso sobre a melhor forma de fazer isso. Muitos recursos e orçamentos serão investidos nos próximos 24 meses para promover a transformação, e muita economia e melhorias de negócios podem ser encontradas nesse processo”, explica Neil Thacker, CISO da Netskope para EMEA.

28% das organizações que migraram pelo menos uma parte da segurança para a nuvem relataram já ter feito mudanças na estrutura ou nos profissionais da equipe de redes, e 26% relataram alterações na equipe de segurança. 46% dos participantes da pesquisa afirmaram já estar enfrentando dificuldades para encontrar candidatos adequados para suas funções de segurança ou já preveem dificuldades no futuro. 38% planejam selecionar candidatos fora dos mercados de TI, cibersegurança ou mesmo reskills, enquanto 30% pretendem remanejar profissionais das áreas de redes, helpdesk e de outras equipes internas.

"Os líderes parecem entender que suas equipes precisam se unir em torno de objetivos compartilhados, mas precisam garantir que seja erradicada a divisão política que muitas organizações veem em suas equipes de TI e de segurança atualmente. O SASE pode ser implementado com sucesso por equipes separadas, desde que haja colaboração", destaca Thacker. 

Foto: Reprodução

Postado por Redação em 29/11/2021 em Notícias Tech

Para tornar sua experiência mais agradável usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o Portal ERP. Acesse nosso 'Termos de Uso e Política de Privacidade' para saber mais. Ao clicar em 'Aceitar', você consente com a otimização do site pelo uso de cookies.