Encontre aqui seu Software

Busca simples


Busca Avançada

Plataforma digital da Stone registra 30 mil PME’s

Postado por Redação em 09/07/2020 em Notícias Tech

Compre Local, ferramenta gratuita disponível em site e aplicativo, foi desenvolvida pela fintech para ajudar na digitalização do varejo

A ferramenta é gratuita e pode ser acessada por todos os estabelecimentos comerciais e consumidores, por meio do site ou aplicativo para celular. Os lojistas autônomos, que não possuem CNPJ, também podem se inscrever utilizando apenas o CPF.

A Stone, plataforma de meio de pagamento, anunciou que durante o primeiro mês de funcionamento da plataforma “Compre Local”, iniciativa da companhia desenvolvida para ajudar os pequenos empreendedores, aproximadamente 30 mil estabelecimentos já se cadastraram em todo o país e já estão anunciando e vendendo de forma digital e regional.

Em parceria com a Collact, programa de fidelidade, a iniciativa tem como objetivo fazer com que o consumidor localize e compre dos pequenos estabelecimentos do seu bairro, em todas as regiões do país. Em menos de uma semana, a loja da Cacau Show, do bairro de Mangabeira, em João Pessoa (PB), foi a mais procurada. De acordo com a companhia, a unidade recebeu mais de 120 cliques para compra dos chocolates pela plataforma.

Estabelecimentos como o de Mangabeira, do setor de alimentação e restaurantes, representam 52,15% dos cadastros no Compre Local. No ranking dos segmentos mais cadastrados, moda está em segundo lugar, com 11,39% seguido pelo setor de beleza, com 7,89%. A ferramenta é gratuita e pode ser acessada por todos os estabelecimentos comerciais e consumidores, por meio do site ou aplicativo para celular. Os lojistas autônomos, que não possuem CNPJ, também podem se inscrever utilizando apenas o CPF.



Augusto Lins, presidente da Stone, ressaltou que a iniciativa foi desenvolvida para dar uma solução rápida para um dos maiores obstáculos dos pequenos negócios nessa crise: a digitalização.

"Identificamos que muitos comerciantes locais não tinham um sistema de vendas e entregas por canais digitais antes da pandemia e, nesse momento crítico para o estabelecimento, não tinham recursos para investir em um site. Por isso, buscamos contribuir para a digitalização das PME’s com uma plataforma que oferece ferramentas que possibilitam anunciar e vender nas redes sociais, como Instagram, Facebook e WhatsApp.", afirmou Augusto.


Os lojistas podem anunciar seus produtos e serviços sem custo. Os anúncios, os pedidos e os pagamentos podem ser efetuados de forma integrada pelo Facebook ou WhatsApp, aplicativos de delivery ou até mesmo pelo perfil do Instagram da loja, ou do vendedor autônomo.

Além do movimento "Compre local, cuide de um pequeno negócio", no início da crise a empresa também anunciou R$ 30 milhões em iniciativas, como isenção de mensalidade e redução de taxas, e adicionais R$ 100 milhões em microcrédito para os donos de negócios mais atingidos com a crise causada pela pandemia do coronavírus.

A fintech também firmou parcerias com a mLabs, focada em gerenciamento de redes sociais, com a MVarandas Tecnologia, especializada em soluções para a gestão de food service e com o Delivery Much, aplicativo de delivery em cidades de pequeno e médio porte.


Postado por Redação em 09/07/2020 em Notícias Tech