Encontre aqui seu Software

Busca simples


Busca Avançada

Plano de saúde adota solução de gestão e reduz despesas

Postado por

Marilia Caride

em 07/09/2015 em Mercado

Sérgio Francisco da Silva, diretor-presidente da Postal Saúde conta que cerca de 1550 pessoas deixavam de trabalhar diretamente no negócio...

Sérgio Francisco da Silva, diretor-presidente da Postal Saúde conta que cerca de 1550 pessoas deixavam de trabalhar diretamente no negócio dos Correios, que é uma empresa de logística, para atuar na operação do plano de saúde. ?A estrutura, assim como a mão de obra, era compartilhada e até competia com a atividade fim dos Correios?, explica.

Em busca de uma gestão mais inteligente, a Postal Saúde contratou a Benner, em regime de BPO (Business Process Outsourcing), para oferecer uma plataforma tecnológica que incluisse recursos avançados de software ERP, BI, RH, entre outros, com o objetivo de mitigar os riscos de fraude e de usos indevidos do plano, aprimorar o atendimento aos beneficiários, agilizar o envio de informações em tempo real, padronizar e integrar processos e, sobretudo, reduzir custos. O Postal Saúde atende à centenas de milhares de beneficiários por meio de uma rede de 25 mil prestadores de serviços em todo o País que consome, em pagamentos, recursos da ordem de R$ 1 bilhão ao ano.

?Desde que começamos a operacionalizar desta forma o plano, em Janeiro de 2014, até Abril deste ano já realizamos cerca de seis milhões de autorizações de atendimentos, entre consultas, internações, exames e tratamentos odontológicos em todo o País. Tudo de forma muito mais ágil, controlada e econômica?, complementa.

Como a Postal Saúde é uma autogestão de serviços de saúde, as reduções de 11% nos custos reais assistenciais per capita e de 25% nos custos administrativos obtidas após a mudança do modelo favorecem diretamente os beneficiários, minimizando o valor do desconto em folha baseado no compartilhamento de despesas médicas. Houve ainda uma redução de 33% nos gastos referentes à compra de órteses, próteses e materiais especiais (OPME), que passou a ser realizada de forma direta, sem intermediações.

Outros benefícios importantes para a prestação de serviços de qualidade também foram conquistados, sobretudo o aprimoramento do controle, acompanhamento e fiscalização dos procedimentos médico-hospitalares e odontológicos.

?Conseguimos fazer mais, dispendendo menos recursos e utilizando os que temos de maneira muito mais eficiente?, finaliza o presidente.

Fonte: Redação

Postado por

Marilia Caride

em 07/09/2015 em Mercado