filtros avançados

Busca simples


Busca Avançada

ERP em nuvem faz sentido para a sua empresa?

Postado por Marcel Farto, CEO da ONCLICK em 17/06/2019 em Artigos

O mundo está cada vez mais digital. Isso significa que mais e mais pessoas consomem produtos e serviços pela internet, exigindo novas práticas das organizações que querem se modernizar.

Esse cenário pede que elas não somente cheguem a todos os lugares e integrem-se a tudo e a todos, mas que o façam de modo direto, rápido e, principalmente, com mais segurança.

De mãos dadas com estas mudanças, a computação na nuvem (cloud computing), permite que as empresas transfiram parte de sua operação para servidores de terceiros. Isso pode representar maior proteção, mobilidade, flexibilidade, economia e um marco para a gestão estratégica.

Apesar de ainda haver muitos questionamentos, desde o surgimento da primeira cloud até este momento, tivemos avanços significativos na maneira como interpretamos a segurança e lidamos com o armazenamento de dados. Hoje temos grandes operações realizadas com o mínimo de infraestrutura e expandindo-se para servidores em nuvem.

Com o ambiente cloud, o cotidiano das empresas e das pessoas foi beneficiado de inúmeras formas, tais como: redução de custo - já que no caso da nuvem a manutenção de data centers físicos é dispensável -  infraestrutura – grandes projetos podem ser implementados sem a necessidade de adquirir novos hardwares; economia de espaço; centralização da informação; trabalho remoto; acessibilidade simplificada e, principalmente, escalabilidade.

ERP local x ERP em nuvem 

Assim como a computação em nuvem é uma excelente alternativa para aplicações de e-mail e backup, ela também oferece grandes vantagens para ambientes transacionais mais robustos, como os softwares de gestão empresarial (ERPs).

Sistemas deste porte, rodando dentro de casa, sentem rapidamente o benefício ao serem migrados para uma estrutura em nuvem. Isso porque a nuvem oferece um custo menor de manutenção, facilidade de escalar e garantias de disponibilidade. É preciso levar em conta ainda a facilidade em atualizar as aplicações, e a possibilidade de expandir ou reduzir os serviços contratados de acordo com a demanda.

Portanto, a terceirização para cloud computing pode não ser para tudo, mas considere seriamente a migração do seu software de gestão se a ideia é ganhar agilidade nas operações.

Postado por Marcel Farto, CEO da ONCLICK em 17/06/2019 em Artigos