Encontre aqui seu Software

Busca simples


Busca Avançada

Centro Universitário foca em transformação digital com ERP

Postado por

Daniela Quintana

em 24/07/2017 em Mercado

Antes da parceria com a TOTVS, a gestão do Uni-ANHANGUERA era descentralizada, e de acordo com o centro universitário, haviam cinco softwares diferentes e nenhum se comunicava com o outro, além de demais departamentos que necessitavam da informatização de processos. Com isso, o controle financeiro, orçamentação e dados para tomada de decisões eram gerados manualmente pela contabilidade.

Hoje, com uma visão unificada da operação o Uni-ANHANGUERA comenta que consegue fazer uma apuração em tempo real da margem de contribuição dos cursos oferecidos, em especial, os tecnólogos e como esse tipo de formação é sazonal ? o mercado de trabalho determina a procura, os gestores conseguem saber se é viável manter certos cursos ou ofertar um que esteja demandando mais. Outro ponto referente à eficiência operacional citado pela companhia, é o controle de bolsas (Fies e Prouni). Quando a matrícula é feita, o próprio software financeiro já realiza o cálculo da bolsa e faz a projeção de como esse desconto impactará nas finanças.

De acordo com a instituição, a gestão da remuneração do corpo acadêmico também era um ponto sensível com impactos direto na margem de contribuição. Assim como em outras instituições, os docentes são pagos por hora/aula e, anteriormente, o Uni-ANHANGUERA dependia do apontamento manual dos coordenadores para saber se a carga horária havia sido cumprida e quanto deveria ser realmente pago. Esse formato de conferência gerava algumas inconsistências, já que processos com interação humana são mais passíveis de erros. Com as soluções TOTVS, foi possível integrar o sistema legado de gestão de acesso (catracas) ao ERP. Assim, quando o funcionário ou aluno passa o cartão na entrada, o sistema já detecta se aquela pessoa está mesmo habilitada a entrar.

?Ter a TOTVS como parceria é assegurar a nossa evolução e uma gestão mais profissional dos nossos negócios. Com o projeto, podemos ficar ainda mais focados no que realmente interessa, a qualidade do ensino, sem deixar de lado a gestão. Locamos nossa praça de alimentação para outras empresas e também contamos com a tecnologia para administrar os contratos de locatários?, diz Marcelo Pacheco, coordenador de TI do Uni-ANHANGUERA.

O próximo passo foi levar a digitalização também para a sala de aula, que de acordo com o centro universitário, agora todo o controle acadêmico é feito via smartphone. O professor faz a tradicional chamada e lançamento de notas sem papel, usando apenas o dispositivo. Com isso, ele não acumula funções administrativas e pedagógicas e fica livre para se dedicar apenas ao aprendizado e desenvolvimento dos seus alunos.

Futuro

O projeto de implantação do fluig, plataforma de transformação digital da TOTVS, iniciou-se há pouco mais de seis meses, e segundo a instituição, já está trazendo resultados positivos para o Uni-ANHANGUERA. 

O primeiro processo implementado é o de colação de grau.

A solução faz toda parte de check list para a solenidade e triagem do aluno ? a companhia comenta que busca no software se ele cumpriu os requisitos acadêmicos (percentual de presença, nota, entrega de trabalho final, entre outros) e se está apto para receber o certificado de conclusão.  Pelo fluig, o estudante faz o requerimento, de acordo com o cronograma de cada curso, e também interage com o departamento de marketing, responsável pela organização da cerimônia.

Interessa bater a meta de vendas e negócios? Clique aqui!

A plataforma também apoiará o Uni-ANHANGUERA em sua nova empreitada com a abertura de cursos à distância, que já está em fase de homologação junto ao Ministério da Educação (MEC). De acordo com a legislação, para oferecer essa modalidade de ensino é essencial ter uma secretaria online. A solução possibilitará um monitoramento efetivo de todo o processo no departamento, como a localização do documento, se já foi assinado ou não e etc.

Além disso, a secretaria online irá diminuir o fluxo de trabalho do departamento e desafogar a central de relacionamento. Para o estudante também haverá ganhos, porque ele não precisará chegar mais cedo para enfrentar uma fila apenas para pedir um boleto ou atestados de matrículas. A ideia é facilitar a vida do aluno e fazer com que ele vá para a faculdade apenas para estudar.

Outro módulo que deverá ser adotado já segundo semestre de 2017 é o Gestão Eletrônica de Documentos (GED). Por ser uma instituição tradicional, constantemente há pedidos de segunda de via de diploma de alunos formados há décadas. O GED vai apoiar o gerenciamento e localização desses documentos. Também está em andamento a adoção da funcionalidade de rede social. O objetivo é facilitar ainda mais a comunicação entre os funcionários e docentes e discentes.

?Para a TOTVS é uma satisfação apoiar o Uni-ANHANGUERA nesse processo de digitalização. A nossa experiência no setor educacional comprova que ter uma visão unificada do negócio assegura não só aumento de receita, mas também excelência em ensino?, diz Marcelo Cosentino, vice-presidente de Professional Services da TOTVS.

Fonte: Redação

Faça como mais de 54 mil profissionais e assine a nossa newsletter!

Postado por

Daniela Quintana

em 24/07/2017 em Mercado