Encontre aqui seu Software

Busca simples


Busca Avançada

Pesquisa aponta confiança no mercado brasileiro

Postado por

Fátima Costa

em 23/02/2017 em Notícias

A pesquisa divulgada recentemente aponta que para 62% dos entrevistados, o futuro da empresa nos primeiros seis meses de 2017 será melhor. A média global de confiança ficou abaixo, em 52%. 

25 de Abril de 2017 será o dia do maior evento do mercado de ERP do Brasil. Participe!

Os dados foram levantados em pesquisa realizada em 19 países, com 5.500 empreendedores. No Brasil, foram ouvidos cerca de 530 empresários no final do ano passado, tendo a maioria entre 30 e 44 anos.

?Após um ano desafiador, os empresários começam a retomar a confiança, vislumbrando um ano melhor para os seus negócios?, afirma o presidente da Sage Brasil e América Latina, Jorge Santos Carneiro (foto). 

?Na visão dos empreendedores, o pior já passou?, completa.

Ainda de acordo com a pesquisa, o Brasil figura entre uma minoria mundial de países em que os microempresários sentem-se representados pelos políticos e tomadores de decisão. No país, 59% dos entrevistados responderam positivamente a questão sobre representatividade. A Austrália é o único país onde a situação se repete, com 54% dos empreendedores compartilhando essa visão. A média mundial aponta que somente 33% dos empreendedores se sentem beneficiados pelas decisões políticas de seus países.

A pesquisa ainda identificou que:

  • 23% dos entrevistados afirmam que a burocracia é o maior desafio para 2017 no país, seguido por taxa de câmbio desfavorável (14%) e alta carga tributária (13%);
  • 62% dos brasileiros estão mais confiantes quanto ao futuro da sua empresa nos próximos seis meses, enquanto a média global foi de 52%. No entanto, os brasileiros reconhecem a piora do cenário econômico. Apenas 17% deles (a menor taxa do estudo) acreditam que a situação atual é a mesma de seis meses atrás;
  • Mais de metade (51%) dizem que a economia global é menos estável do que era há seis meses. A mesma percepção prevalece quanto ao cenário brasileiro: 53% dos empresários veem a economia local menos estável do que no último semestre;
  • Entre os 19 países pesquisados, o Brasil foi o que apresentou maior dificuldade para formar equipes: 55% dos empresários avaliam que está mais difícil atrair e reter talentos do que há seis meses, enquanto a média global foi de 34%;
  • 29% dos empresários estimam que sua empresa deve crescer entre 6% e 10% ao longo de 2017;
  • O Brasil registrou a maior taxa de aceitação (59%) para uso de inteligência artificial e chats;
  • 44% dos empresários brasileiros acreditam que irão importar mais em 2017, enquanto a média global foi de 33%; 
  • Para 49% dos empresários brasileiros o custo de vida é o fator que mais impacta nos custos do seu negócio.

Para Jorge Santos Carneiro o levantamento mostra que o empreendedor brasileiro está um passo à frente de outras economias, inclusive das mais desenvolvidas. 

?No Brasil, o empreendedorismo já faz parte de uma agenda de políticas públicas e o empresário reconhece as iniciativas de capacitação e desenvolvimento dos negócios de micro e pequeno porte?, afirma.

 ?Na Sage, queremos estimular a competividade por meio de soluções de tecnologia que promovam a sustentabilidade dessas empresas, que alavancam a economia nacional?, completa Carneiro.

Paralelo ao lançamento da pesquisa, a Sage anunciou a criação do ?Fórum de Empresários?, em evento realizado em Dublin, na Irlanda.

Os pequenos e médios empresários de todo o mundo podem acessar uma plataforma voltada exclusivamente à exposição e ao debate de opiniões e ideias para auxiliar na superação das barreiras enfrentadas pelas PMEs. A plataforma também dará acesso às sugestões de políticas de apoio aos empreendedores.

Interessa bater a meta de vendas e negócios em 2017? Clique aqui!

Assim como no Brasil, onde recentemente foi realizado o Sage Fórum PME, a Sage irá realizar eventos em diversos países para discutir as necessidades locais dos pequenos e médios empresários. Dessa forma, a companhia espera amplificar as vozes presentes na plataforma para que sejam ouvidas pela esfera política de cada país. ?Infelizmente, hoje a maior parte dos pequenos empresários não se sente representada pelos tomadores de decisão?, afirmou Stephen Kelly, CEO da Sage. 

"A iniciativa de lançar o fórum de discussão tem como objetivo estimular que os problemas enfrentados pelas pequenas e médias empresas em todo o mundo sejam reconhecidos, debatidos e resolvidos?, completou.

Fonte: Redação

Faça como mais de 48 mil profissionais e assine a nossa newsletter!

Postado por

Fátima Costa

em 23/02/2017 em Notícias