Encontre aqui seu Software

Busca simples


Busca Avançada

BLUESOFT

Somos uma empresa que respira varejo. Fundada em 2000, possuímos experiência de mais de 450 estabelecimentos utilizando nossos produtos por todo o Brasil. Fornecemos um sistema completo ideal para empresas de médio e grande porte, no modelo SaaS (software como serviço).

Tel.: (11) 5543 Ver tel. completo

Mais informações

As novidades na logística varejista pós COVID-19

A logística vai muito além do 'caminhão, barco e galpões cheios de produtos'. Ela tem toda uma parte burocrática, de inteligência, estratégica, de tecnologia... Ou seja, existem diversas áreas e indicadores da empresa que são influenciadas pela área logística.

Com a Pandemia do Coronavírus, o aumento na quantidade de vendas no e-commerce supermercadista foi considerável, com alguns supermercados registrando um aumento de até 180% nas vendas online. Logo, uma das necessidades que temos, é a de investir em novas formas para melhorar a logística das empresas.

A logística vai muito além do 'caminhão, barco e galpões cheios de produtos'. Ela tem toda uma parte burocrática, de inteligência, estratégica, de tecnologia... Ou seja, existem diversas áreas e indicadores da empresa que são influenciadas pela área logística.

Com isso, um tema que é importante abordar para manter o varejista atualizado, é sobre as novidades que ocorreram na logística varejista, algumas delas sendo até influenciadas pela pandemia da COVID-19! 

Para ajudar o varejista a conhecer algumas dessas novidades, cito 3 que me impressionaram e que acredito que estão se tornando cada vez mais estratégicas para as vendas online: o uso dos Micro Centros de Distribuição, a diminuição no tempo de entrega das compras online utilizando tecnologia e o Uso das Lojas como CD!

Em um cenário de aumento das compras online como cito no começo desse artigo, os Micro Centros de distribuição acabaram surgindo como uma alternativa para agilizar as entregas. 

E, é nesse cenário que algumas empresas grandes do varejo mundial, como a Amazon e o Walmart, criaram eles. Os chamados Micro-Fulfillment Centers, ou MFCs, são armazéns menores, que podem ser localizados em áreas urbanas, nos fundos das lojas e em outros espaços.

Seu objetivo é o de agilizar o processo de entrega das compras de e-commerce. Eles funcionam como uma versão das dark stores, só que exclusivos para o  armazenamento de produtos.

Vale destacar também, os principais benefícios que contar com Micro Centros de Distribuição para e-commerce possuem. Eles são:

  • Maior rapidez na separação dos pedidos e nas entregas;
  • Redução nos custos das entregas;
  • Possibilidade de contar com maior automatização nos MFCs;
  • Maior ocupação das áreas que o supermercado possui (no caso do MFC localizado em locais próximos da loja ou que estavam sem ocupação definida);
  • Implantação rápida, aumentando a eficácia do seu e-commerce;
  • Menos custos com mão de obra para o varejista;

Apesar de atualmente termos apenas exemplos de varejistas gigantes que possuem MFCs automatizados, é legal ver como os micro centros de distribuição estão auxiliando o varejista a melhorar ainda mais a logística de suas vendas via e-commerce. 

Vale destacar que outros setores do varejo, como o de moda, bens de consumo, saúde, etc, também podem utilizar os MFCs para melhorarem suas vendas online, não ficando essa tendência restrita ao varejo alimentar.

E, com o aumento das dark stores, algo que ainda está nos Estados Unidos, mas que podemos analisar como uma evolução logística tremenda, é o da entrega de compras de supermercado online em até 15 minutos!

Quem foi a pioneira nesse serviço, foi a Startup Fridge No More, que oferece, hoje, mais de 2 Mil SKUs e possui oito CDs em Manhattan, cada um sendo responsável pela entrega de até 1,5km. 

É importante analisar que a empresa possui um sistema que atualiza o estoque das dark stores em tempo real, evitando que rupturas aconteçam e permitindo que o cliente receba na maioria das vezes o produto desejado.

Além dos MFCs e das entregas cada vez mais rápidas, outra tendência que se percebeu que aumentou recentemente, foi o de utilizar as lojas como centros de distribuição. 

Apesar de ser um conceito parecido com o das Dark Stores, podemos ver essa nova tendência logística como um passo maior do que o Compre Online e Retire na Loja, afinal, ele agiliza a entrega dos produtos comprados online, fazendo com que o varejista se preocupe com um perímetro menor de entrega.

É importante destacar que a Magalu é um exemplo de varejista que utiliza isso de maneira super efetiva, tornando suas mais de 1.000 lojas como um CD, realizando essa integração entre online e offline de maneira efetiva.

 


 

Para tornar sua experiência mais agradável usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o Portal ERP. Acesse nosso 'Termos de Uso e Política de Privacidade' para saber mais. Ao clicar em 'Aceitar', você consente com a otimização do site pelo uso de cookies.