Encontre aqui seu Software

Busca simples


Busca Avançada

Startups paulistas lideram linha de investimentos no país

Postado por Redação em 24/04/2020 em Notícias Tech

Estudo realizado pelo Distrito em parceria com Abstartups e KPMG revelou que as startups do estado receberam mais de R$ 2,8 bilhões entre 2019 e 2020

Estudo realizado pelo Distrito em parceria com Abstartups e KPMG revelou que as startups do estado receberam mais de R$ 2,8 bilhões entre 2019 e 2020

De acordo com dados do São Paulo Tech, em um levantamento produzido pela empresa de inovação aberta Distrito em parceria com a Associação Brasileira de Startups e a KPMG, no último ano, as startups do estado de São Paulo, receberam mais de R$ 2,8 bilhões em investimentos, cerca de 83% de todo o volume aplicado em jovens empresas de base tecnológica no país.

O levantamento apontou, que 70% das 2677 startups distribuídas por todo o Estado, concentram a sua atuação na capital.

A cidade de São Paulo concentra 70,8% das startups de todo o Estado. Os municípios de Campinas (5%), Barueri (2,8%), Ribeirão Preto (2,7%) e São José dos Campos (2,6%) vêm na sequência, ainda que com baixa representatividade.

Participe da nossa Pesquisa de Panorama do Mercado de ERP 2020!

As fintechs, como são denominadas as empresas que atuam com serviços financeiros, representam 13,5% dessa fatia. Em seguida, estão as adtechs, que oferecem serviços para a área de marketing, publicidade e comunicação, com 11,8% do total; e as healthtechs, de saúde, com 8,4%. O conjunto reúne uma diversidade, com startups de 34 setores.

As startups de São Paulo possuem em média 2,6 sócios, que em sua maioria estão na faixa etária de 30 a 35 anos de idade. Os quadros societários das empresas possuem pessoas de diversos estados, mas 86,5% deles são paulistas. Seguindo o padrão de outros estados, a pesquisa revelou que a proporção de mulheres frente à quantidade de homens entre os sócios ainda é pequena: são 17,1% ante a 82,9%.

Ainda segundo o levantamento, as startups paulistas empregam cerca de 100 mil pessoas.

Dentre os setores que mais se destacam, em taxa de empregabilidade estão as fintechs, com quase 26 mil funcionários, e as adtechs, com mais de 8 mil. Em terceiro lugar, entretanto, estão as retailtechs, focadas em soluções para o varejo. Estas empregam cerca de 7 mil pessoas.

Com 133 startups, o município de Campinas apresenta o segundo maior polo do Estado. Ao contrário do que muitas vezes ocorre, ali as empresas estão dispersas por toda a cidade. Cambuí é o bairro com maior concentração de startups (13%), acompanhado por Swiss Park (8,9%) e a Cidade Universitária (6,5%), onde está localizada a Unicamp.

“Com aproximadamente um terço de todas as startups brasileiras, o Estado de São Paulo, sem dúvida alguma, está à frente no que diz respeito à inovação. Cada vez mais a região tem se consolidado como integradora das startups na América Latina, capaz de atrair talentos e captar cada vez mais investimentos”, afirmou Tiago Ávila, líder do Dataminer, braço do Distrito responsável pela inteligência de mercado. “O Estado tem não apenas mais de 80% de todo o investimento em startups, como esse montante foi superior à somatória de aportes recebidos por Chile, Colômbia, Argentina e México”, completa.

Postado por Redação em 24/04/2020 em Notícias Tech