Encontre aqui seu Software

Busca simples


Busca Avançada

O desafio em qualificar novos profissionais para a Indústria 4.0

Postado por

David Pereira

em 22/05/2017 em Artigos

O perfil do novo profissional Todas essas mudanças podem fazer com que as indústrias exijam dos novos profissionais capacidades ainda não trabalhadas....

O perfil do novo profissional

Todas essas mudanças podem fazer com que as indústrias exijam dos novos profissionais capacidades ainda não trabalhadas. Ou seja, com a evolução das novas tecnologias ? como a Internet das Coisas, cujo impacto econômico pode chegar a US$ 11 trilhões até 2025, segundo análise do Instituto Global McKinsey ?, assim como as empresas, os trabalhadores terão que incrementar sua capacidade analítica para compreender de forma mais profunda o processo produtivo.

Assim como acontece em outros setores, as evoluções da tecnologia, a demanda do mercado e o currículo das universidades nem sempre estão alinhados. Por esse motivo, as próprias indústrias podem contribuir, desenvolvendo formações, investindo em conceitos e melhorias específicas para o seu segmento de negócio.

Especificidades

Por mais que um profissional seja qualificado, há sempre um período de adaptação à nova função e, mais do que isso, a necessidade de compreender as especificidades deste novo segmento de atuação. Portanto, as empresas podem (e devem) exigir dos novos profissionais conhecimento das novas tecnologias, como a Internet das Coisas e o Big Data, por exemplo.

A forma de uso dessas tecnologias, por outro lado, é capaz de alterar decisivamente os resultados obtidos, mesmo com uma estrutura e mão-de- obra semelhantes. É nesse contexto que as indústrias devem preparar os seus profissionais para que tenham a capacidade analítica de compreender o seu negócio e de encontrar soluções específicas para um determinado tipo de produto ou um perfil de público. 

A tecnologia será uma grande aliada neste processo, mas não se pode dependerexclusivamente dela para se garantir os resultados daqui para a frente. Você está preparado para essas mudanças?

Postado por

David Pereira

em 22/05/2017 em Artigos