Encontre aqui seu Software

Busca simples


Busca Avançada

Magento celebra crescimento em último ano fiscal

Postado por Redação em 04/06/2020 em Notícias Tech

Plataforma de e-commerce, presente em mais de 180, apontou o Brasil como mercado de destaque

A Magento, plataforma de e-commerce, adquirida pela Adobe em 2018, informou os resultados obtidos durante o ano fiscal de 2019. A companhia informou um crescimento de dez vezes no faturamento, na comparação entre o primeiro e o último trimestre do mesmo ano.

Atuando em mais de 180 países, a companhia salientou que tem no Brasil o maior mercado da América Latina, sendo responsável por 15% da sua receita global.

Além do aumento no faturamento, a Magento também revelou um crescimento em relação à quantidade de novos parceiros comerciais e clientes. A companhia fortificou e consolidou a estratégia de parceiros, cujo número aumentou em mais de 40%.

“Nossa estratégia não é ter uma quantidade enorme de parceiros, porque trabalhamos muito próximos de cada um. O que desejamos é selar parcerias que atuam em diferentes indústrias e regiões. Trabalhamos forte nisso durante os últimos meses e, hoje, temos uma sólida cadeia de parceiros”, explicou Stella Guillaumon, general manager da Magento.

Stella afirmou que os resultados refletem um esforço coletivo da companhia, e que, com a aquisição da Adobe, a marca Magento ganhou força. A companhia informou que pretende lançar, nas próximas semanas, a inteligência artificial da Adobe, o Adobe Sensei, para recomendação de produtos em e-commerce. De acordo com a Magento, a oferta de uma plataforma de comércio eletrônico com todos os recursos de marketing Cloud da Adobe representa uma solução completa em experiência digital.

A executiva conta ainda que, mesmo com a recessão, por conta da pandemia, os planos e as metas da Magento não sofreram grande impacto.

“A migração para o digital é um caminho sem volta. A quarentena, em muitas cidades, fez com que vários negócios passassem a atuar no comércio digital para se manterem em funcionamento. E mesmo depois que a crise do Covid-19 passar, essas empresas não deixarão de ter no on-line um importante canal de vendas.”, complementou Stella.

Postado por Redação em 04/06/2020 em Notícias Tech