Encontre aqui seu Software

Busca simples


Busca Avançada

5 dicas para usar BI na retomada do crescimento calçadista

Postado por Por Douglas Scheibler, CEO da BIMachine em 04/04/2019 em Artigos

Dados de mercado do setor calçadista apontaram queda de mais de 8% no faturamento das empresas em 2018, na comparação com os resultados de 2017.

Dados de mercado do setor calçadista apontaram queda de mais de 8% no faturamento das empresas em 2018, na comparação com os resultados de 2017.

Além disso, o ticket médio do ano passado apresentou retração, enquanto a capacidade ociosa das fábricas da área chegou a superar 50% em algumas épocas do ano passado,

como durante a greve dos caminhoneiros e nos períodos em que a recessão econômica respingou neste segmento. 

Apesar de 2019 iniciar com ares mais otimistas - a Abicalçados e a Ablac indicam que, com base no aumento de vendas do setor na casa dos 2,6% no finzinho do ano passado, a projeção é de que este ano ganhe impulso neste setor -, o ganho de competitividade vem sendo um mantra para calçadistas, sejam eles da indústria ou do varejo. E, para auxiliar nesta retomada, a tecnologia pode ser um background importante. Dentro disso, algumas soluções pedem passagem, como é o caso do BI para embasar estratégias de negócios embasadas em inteligência de dados.  

Com a utilização de ferramentas de BI, é possível promover o incremento das operações e fomentar a competitividade para atravessar o cenário difícil. Separei algumas dicas que podem nortear esta estratégia:

1. O BI auxilia na coleta, integração e análise de dados, o que facilita e muito a tarefa de criar ações bem embasadas de atração e fidelização de clientes, resultando na expansão de mercados

2. Este tipo de solução ajuda, ainda, na distribuição e gestão destes dados, aumentando os insights e o poder de ação e decisão de vários usuários e departamentos

3. A tecnologia de inteligência de dados também agrega assertividade e rapidez às tomadas de decisão, principalmente nos modelos de Self-Service BI, que permitem a entregar na mão do usuário de negócio de cada área a capacidade de criar visões e painéis, de acordo com suas necessidades, rotinas, experiências e conhecimento específicos

4. O BI é uma solução tecnológica que se adapta à realidade da empresa usuária, seja no setor calçadista ou em outros segmentos de mercado. 

Versátil, é competitividade para qualquer segmento

5. Algumas destas ferramentas possibilitam a obtenção de respostas instantâneas, a partir do cruzamento de dados, para realizar diversos tipos de segmentação - por localização geográfica, por categoria de produtos entre muitas outras. Isso traz um melhor entendimento do target, produtos, operações, serviços, processos, e torna ágil a tomada de decisões, a partir da mudança de cenários e visões.

No que tange ao setor calçadista, o BI permite atender tanto a indústrias, quanto varejo, e, nesta linha, matrizes, franqueadores, franqueados, lojistas de rua e de shopping centers, quiosques e quaisquer outros modelos de venda. É possível aplicar o software à análise e gestão de dados de áreas como Vendas, Compras, Estoque, Cliente, Posicionamento e Mercado, entre outras.

A ferramenta ainda permite a inclusão de aplicativos com inteligência em gestão analítica, gerando uma competição saudável entre os franqueados, no caso de grandes varejistas, por meio de um painel de indicadores consolidados da rede calçadista, que fornece informações de mercado e dados estratégicos.

Além disso, o BI confere melhoria no tempo de execução de tarefas relacionadas a informações, liberando equipes de liderança para dedicarem-se a funções de gestão. A ferramenta também possibilita as tomadas de decisão baseadas em dados reais de mercado, o que é fundamental para definir estratégias e ações que expandem a atuação das empresas usuárias.

Trata-se de uma solução que pode auxiliar empresas de todos os portes a realizar avaliações de equipe mais assertivas, com dados que geram motivação e engajamento dos colaboradores, por meio do desafio à melhoria, o que promove ainda a retenção de talentos e assertividade na gestão de estoques.

Toda essa otimização de processos gera melhores resultados e incremento de receita. Competitividade, crescimento, lucro. Literalmente, empresas bem calçadas. 

Postado por Por Douglas Scheibler, CEO da BIMachine em 04/04/2019 em Artigos