ERP ou POP, quem adere a quem?

Postado por em em Artigos
  • Tamanho da fonte: Maior Menor
  • Acessos: 1444
  • Increver-se para receber atualizações

 

Artigo ERP Portal ERP

O POP - Procedimento Operacional Padrão é um documento organizacional que traduz o planejamento do trabalho a ser executado. É uma descrição detalhada de todas as medidas necessárias para a realização de uma tarefa e, é compreensível para que todos os colaboradores entendam bem o que, como e quando executar.

A partir daí, é certo da empresa garantir a padronização de tarefas e assegurar aos consumidores um serviço ou produto livre de variações indesejáveis na sua qualidade final.

Podemos dizer que este é um procedimento que facilita o desempenho de todos envolvidos, disponibilizando maior segurança, qualidade e economia. Perfeito, não? 

Mas, e quando a corporação decide implantar ou atualizar o ERP buscando melhorar.  O novo sistema apresenta linguagem, processos e meios com padrões de mercado. Eis a grande dúvida que gera tormentas em todos envolvidos, devo aderir ao ERP ou customizar para o meu POP?

Esse processo é essencial e evolutivo, nenhuma empresa tem destaque sem controle organizacional e de fluxo, estamos falando de resultado e saúde financeira. 

Vamos entender um pouco mais sobre o ERP: o Enterprise Resource Planning, ou ERP, em português significa Sistema de Gestão Empresarial. Trata-se de uma ferramenta corporativa capaz de controlar todas as informações de uma empresa, integrando e gerenciando dados, recursos e processos, aumentando seu poder de tomada de decisão. Ou seja, ERP e POP estão integrados e buscam o mesmo objetivo, um por fluxo e registro e outro por organização de meios.

Um ERP registra informações referentes a clientes, fornecedores, funcionários, produtos, vendas, compras, pagamento, impostos entre outras. A forma como estes registros se "conversam" faz parte do desenho de processos do ERP, é neste momento que ele tem a função de ser um integrador de processos com base nas regras de negócios e definições parametrizadas pela empresa, o POP.

Claro que o ERP faz muito mais pela empresa, ele mantém todos os dados registrados e, com estes dados é possível trabalhar informações mais abrangentes e refinadas, tais como; "Qual nosso produto mais vendido? Quem é o melhor cliente da empresa? Qual época do ano mais se vende determinado produto? Qual a margem do meu produto?" com o registro correto dos dados temos informações importantes sobre o negócio, aumentando a competitividade no mercado. 

Com base no exposto acima, o ERP dá fluxo para o trabalho na empresa, aplicando regras de negócios e parâmetros definidos para atender os processos e tarefas diárias feitas pelos funcionários das empresas. 

Concluímos então que o ERP adere ao POP, basta apenas algumas customizações. Mas, e quando essa conversação envolve o mercado - parceiros, fornecedores, clientes, distribuidores dentre outros; toda essa interferência na comunicação parece inviabilizar seu POP, não? A sensação é como ser posto contra a parede; para crescer você precisa mudar a sua receita de sucesso e aderir ao ERP.

A verdade é que o ERP, está parametrizado com a evolução do mercado, como se fosse um padrão universal de organização e fluxo de informações. Ele está preparado para organizar, dar fluxo e garantir suas informações comerciais e administrativas, ele não impõe padrão de trabalho.

Vale ressaltar que alguns sistemas no mercado impõem esses padrões, por um motivo simples: A falta de capacidade técnica. Quando uma empresa ou pessoa não tem evolução técnica e intelectual ela impõe limites, mas isso não deve acontecer no seu sistema, seria um freio no desenvolvimento e a atrofia do seu corpo funcional.

Como já dito, o ERP e POP se integram para dar fluxo, registro e organizar as informações da sua empresa.

Dentro de um ERP existem inúmeras formas e caminhos para aderir ao seu procedimento operacional mantendo o padrão de fluxo de informações que o mercado exige, sejam elas federais, municipais, comerciais ou administrativas.

Nessa linha de raciocínio, concluímos que o POP não deve ser uma forma rígida de administração para o resultado, mas deverá ser base perene do processo evolutivo da empresa e, se você deseja criar uma realidade empolgante, então inicie pela desconstrução da zona de conforto. Ela esconde motivos inconscientes para manter o que está posto!

Avalie esta postagem:
2
  • Nenhum comentário encontrado

Deixar seu comentário

Postar comentário

0 Restrição de Caracter
Seu texto deve ter mais de 10 caracteres
Seus componente estão sujeitos a moderação do administrador.

Cadastre seu e-mail * e receba nossa newsletter

iX Tecnologia e Educação Ltda. Todos os direitos reservados. Powered by por Oibê.