Sete diretrizes essenciais para analisar antes de adotar uma solução de WMS

Postado por em em Artigos
  • Tamanho da fonte: Maior Menor
  • Acessos: 622
  • Increver-se para receber atualizações

Artigo WMS Portal ERP

A gestão eficaz de armazéns é essencial para o sucesso dos negócios.

Neste contexto, é cada vez mais evidente que o uso da tecnologia é o melhor caminho para se alcançar controle e eficiência nos processos.

Soluções de gestão para este setor – conhecidas como WMS – não são mais novidade no mercado brasileiro. Porém, a crescente popularidade desta tecnologia não garante, necessariamente, a aplicação eficiente nem uma escolha fácil quando a companhia busca uma solução aderente.

Em um contexto de acirrada competição no mercado empresarial, as necessidades dos clientes e incertezas econômicas forçam as empresas a reduzir custos sempre que possível. Um bom sistema de gestão de armazém é aquele que, em longo prazo, traz, não só o retorno do investimento, mas também benefícios mensuráveis.

Entre as perguntas que são comuns antes da escolha de um sistema de WMS, destaco algumas: quais os recursos que uma solução deve possuir para atender grandes ou médios centros de distribuição? Como escolher um sistema que atenda as expectativas diante de tamanha variedade de opções no mercado?

É importante analisar algumas diretrizes entes de definir pela solução que será adquirida. Destaco sete delas, essenciais para a aderência da tecnologia ao negócio:

1. Flexibilidade

Um sistema WMS precisa, essencialmente, ser parametrizável. Apenas dessa forma ele poderá ser adaptado à sua realidade de negócio, com o encaixe eficaz de processos e sem a perda de produtividade. Destaco como exemplo a Luft Logistics, que optou pela solução da Senior, conforme destacado neste depoimento do CIO da marca, Gustavo Saraiva:

“Graças ao elevado nível de parametrizações, nós podemos rapidamente configurar o sistema e reduzir o tempo de implantação de novas operações. Alem disso, mudanças podem ser executadas a qualquer momento. Durante o treinamento fomos capacitados para que nossa equipe realize os ajustes necessários.”

2. Eficácia como uma vantagem competitiva

Grandes centros de distribuição precisam focar em resoluções que alteram detalhes muitas vezes imperceptíveis. E são eles que podem garantir maior vantagem competitiva. Um exemplo é a redução da distância percorrida pelos colaboradores. Isso ocorre com o aperfeiçoamento da separação de mercadorias, através de algoritmos avançados. O resultado é uma equipe mais produtiva, atuando com mais qualidade em relação ao serviço ofertado.

3. Velocidade para executar o trabalho a tempo

A vantagem de compreender adequadamente o conceito de tempo é o segredo de soluções inovadoras de WMS. Trabalhamos neste sentido justamente para garantir que a solução ofertada garanta uma otimização das atividades.

Um exemplo é a priorização de processos conforme a necessidade da operação. Aqui entram parâmetros como horário de corte para um carregamento ou a data agendada para o recebimento do produto. Assim, há a garantia de que a execução dos serviços ocorra de forma otimizada, fazendo com que a agilidade seja uma constante na rotina.

4. Tecnologia para suportar inovações

Novos recursos ligados a automatização e melhoria de processos precisam ser frequentemente mapeados. Levar isso em consideração na hora da escolha do sistema de WMS fará toda a diferença. Um exemplo de recurso que ganha espaço no segmento é o uso de comando de voz. Os ganhos são visíveis, como no caso do Voice Picking da Senior. Através desse aplicativo o operador realiza tarefas de separação por comando de voz, o que reduz o investimento em equipamentos e o tempo de trabalho em até 25%.

Outra questão importante do ponto de vista tecnológico é a possibilidade de interação entre diferentes tecnologias relacionadas a gestão de entregas e estoque, garantindo a aplicação do conceito de Indústria 4.0. São exemplos as balanças e leitores de código de barras, sistemas de separação automatizada, como picking-by-light, put-to-light e esteiras direcionadoras (sorters).

5. Confiabilidade para minimizar erros

A mudança nem sempre é um processo fácil na aplicação de tecnologias de gestão, especialmente porque na maioria dos casos também impacta a cultura da empresa e exige algumas adaptações dos profissionais envolvidos. Este processo, claro, é passível de erro, mas é fundamental que se tenha confiabilidade na solução ofertada pela companhia. A rastreabilidade das informações registradas na solução é um diferencial, uma vez que permite a rápida identificação e correção de inconsistências. Essa opção é um diferencial em momentos de auditoria, pois garante mais transparência à operação.

6. Análises para manter tudo sob controle

Um valor inquestionável para qualquer sistema de gestão de armazéns (WMS) consiste na habilidade de monitorar e analisar os dados da operação. Por isso a solução precisa conter uma série de relatórios que permitam acompanhar e mensurar indicadores. No caso do Senior WMS, por exemplo, há ainda um módulo integrado de indicadores de performance KPI’s que ajudam a avaliar o resultado de determinada ferramenta, ou para analisar a desempenho de um operador individualmente.

7. Resultados para conseguir o retorno sobre o investimento

Após a escolha do sistema de gestão de armazéns é importante acompanhar os resultados obtidos com o uso da ferramenta. Verificar de antemão se isso será possível e quais os indicadores já obtidos em outros clientes auxilia na assertividade da escolha.

  • Trago em seguida alguns exemplos de indicadores que já acompanhamos em nossos clientes:
  • Aumento geral na produtividade do armazém entre 20 e 30%.
  • Otimização da movimentação interna (menor numero de empilhadeiras e operadores): 20 – 40%
  • Otimização da utilização do espaço do armazém: 10 – 20%.
  • Eliminação de papel e planejamento manual da separação de pedidos: 100%.
  • Aumento da separação de pedidos por pessoa: 25%.
  • Redução do tempo de parada das operações devido a constantes inventários gerais substituídos por inventários cíclicos em tempo real: 90%.
  • Aumento da acuracidade do inventário para índices próximos a 100%.

Com o alinhamento das equipes e a aplicação de uma solução aderente, a gestão de armazéns passa a fazer parte da Indústria 4.0, se tornando eficiente para o novo cenário econômico que está cada vez mais presente. Garantir assertividade e eficiência não é apenas uma questão de melhoria, mas de necessidade para garantir a competitividade do negócio.

Avalie esta postagem:
1
  • Nenhum comentário encontrado

Deixar seu comentário

Postar comentário

0 Restrição de Caracter
Seu texto deve ter mais de 10 caracteres
Seus componente estão sujeitos a moderação do administrador.

Cadastre seu e-mail * e receba nossa newsletter

iX Tecnologia e Educação Ltda. Todos os direitos reservados. Powered by por Oibê.