Encontre aqui seu Software

Busca simples


Busca Avançada

Alterdata Software

Atualmente desde 1989 no mercado de software, a Alterdata une experiência de profissionais qualificados ao que há de mais moderno em Tecnologia da Informação, desenvolvendo soluções administrativas.

Tel.: (08) 0070 Ver tel. completo

Mais informações

Você sabe como migrar sua loja para o e-commerce?

Devido à transformação digital, que torna a tecnologia cada vez mais presente no cotidiano de pessoas físicas e jurídicas, o comportamento de consumo evolui e, junto dele, a forma como as transações comerciais são realizadas. Dito isso, migrar a loja para e-commerce é uma decisão muito sábia, principalmente se considerarmos o contexto da pandemia que estamos vivendo — o que tem contribuído com o aumento significativo das compras realizadas em empresas digitais. Com base nesse contexto, preparamos este conteúdo com uma série de dicas práticas a fim de que você migre o seu negócio físico para o ambiente virtual. Continue lendo e entenda sobre o assunto!

Qual a importância do e-commerce?

Em um quesito abrangente, o e-commerce é o formato digital de comercialização de produtos ou serviços. Por ser muito versátil e menos oneroso do que um estabelecimento físico comum, ele enfatiza e favorece novas oportunidades de negócios. Uma loja eletrônica permite que se faça “mais com menos”. Entre as principais vantagens de atuar nesse formato, podemos citar:

  • disponibilidade em vender e atender os clientes em tempo integral;
  • melhoria nas transações comerciais — os negócios são realizados com muito mais autonomia e comodidade por parte dos usuários;
  • redução significativa de custos operacionais e infraestrutura em relação a uma loja física;
  • aumento dos lucros;
  • expansão do alcance da marca para novos públicos com menos investimentos em marketing;
  • gestão financeira e contábil simplificada por meio de ERP e outros sistemas especializados;
  • maior conhecimento a respeito de seu público-alvo.

Como migrar a loja para e-commerce?

Agora que você entende a importância de ter um comércio virtual — principalmente em tempos de COVID-19, em que as vendas no ambiente digital estão crescendo a cada dia —, mostraremos os principais passos ao migrar a loja para e-commerce. Confira!

Aprenda a fazer o gerenciamento de estoque

Uma das diferenças na hora de migrar a loja para e-commerce é a gestão do estoque. Embora não exija uma estrutura física tão bem elaborada como em um estabelecimento comum, o comércio virtual necessita que os produtos no inventário sejam geridos corretamente de modo a evitar perdas e desperdícios. Assim como acontece em qualquer tipo de empreendimento, se o cliente faz uma compra é preciso que o item conste no estoque, correto? Se a empresa não usar uma solução tecnológica eficiente que contabilize em tempo real a quantidade de mercadorias no inventário, maiores são as possibilidades de que ocorram erros nesse sentido.

Escolha as melhores alternativas de entregas

Quando se trata de comércio eletrônico a palavra-chave é logística. Se você analisar como funciona toda a cadeia de processos, pode concluir que esse modelo de negócio exige mais responsabilidades. Afinal, é preciso se preocupar desde o momento em que o usuário acessa o seu e-commerce e realiza uma compra até quando o sistema emite um alerta de pedido, o produto é separado, embalado e enviado até a casa do consumidor. Sendo assim, pesquise, faça avaliações e escolha entre as melhores alternativas de transporte para trabalhar em conjunto com a sua loja virtual. Realize cotações considerando fatores como segurança, acomodação dos produtos, preço e agilidade de entrega. Lembre-se de que, para garantir a satisfação do cliente é preciso que ele receba a mercadoria intacta e em tempo hábil.

Preze por ótimas imagens e descrições dos produtos

Em um estabelecimento físico, a vitrine e a fachada da loja são os atrativos visuais que despertam a atenção e o interesse do consumidor — a ponto dele querer entrar no espaço e conhecer melhor os produtos expostos. O mesmo conceito se aplica ao e-commerce, mas exige medidas um pouco diferentes. Nesse sentido, é muito importante investir em fotos de qualidade das mercadorias comercializadas. Para evitar problemas e garantir que o consumidor saiba exatamente o que está prestes a comprar, é fundamental que as descrições dos itens sejam claras, diretas, completas e precisas. As imagens e os textos descritivos terão um papel definitivo na decisão de compra dos usuários.

Ofereça um atendimento de qualidade

Migrar a loja para o e-commerce não significa que o atendimento ao cliente deve deixar de ser uma prioridade. Na verdade, com a alta competitividade que o âmbito digital oferece, é preciso se diferenciar da concorrência nesse aspecto. Portanto, invista em e-mails, por exemplo, ou em contato por meio de aplicativos de troca de mensagens a fim de informar o cliente a respeito do seu pedido. Envie o código de rastreamento, mantenha-o atualizado em tempo real e esteja sempre à disposição para sanar qualquer dúvida que possa surgir durante a transação.

Escolha uma boa plataforma de gestão de e-commerce

Por fim, seu e-commerce precisa de uma boa plataforma digital como estrutura, isto é, uma ferramenta que ofereça todos os recursos necessários à gestão do seu negócio. Estamos falando do monitoramento da quantidade de acessos, de um design responsivo e, é claro, de segurança de ponta na realização das vendas.

Como a solução Shop pode ajudar?

A melhor maneira de migrar a loja para e-commerce, como você viu no último tópico, é contar com uma plataforma moderna que ofereça uma vasta gama de recursos. Assim, você pode gerenciar as vendas, controlar as etapas de entrega, monitorar o estoque, fazer um controle financeiro e contábil etc. O sistema Shop conta com um módulo chamado Delivery, no qual é possível concentrar toda a operação do seu comércio digital em único ambiente. Entre as inúmeras funcionalidades que ele oferece, podemos citar:

  • nutrição do setor financeiro com relatórios e informações precisas sobre entradas e saídas;
  • emissão de NF-e;
  • cadastramento de múltiplos destinatários no endereço do cliente — facilitando o processo de realização de pedidos;
  • cadastramento da taxa de entrega conforme a localidade do pedido já somada ao valor da compra;
  • cadastramento de cada entregador, com acesso a dados como localização e até mesmo a placa do veículo utilizado;
  • monitoramento de todas as entregas, separadamente por entregador, para visualizar com precisão qual valor está sendo pago a cada profissional;
  • impressão de etiquetas com o endereço do cliente (a serem coladas na embalagem do produto) pelo próprio sistema;
  • armazenamento de dados sobre os clientes, que aumentam o seu conhecimento a respeito de suas personas.

Realmente, migrar a loja para e-commerce é uma ótima alternativa de driblar os impactos do coronavírus nos negócios. Além disso, na era da informação digitalizada, a tendência é que o comportamento de consumo continue evoluindo e o comércio virtual se torne cada vez mais comum. Agora que você já tem uma noção ampla sobre como migrar o seu negócio para o ambiente virtual, aproveite e confira melhor as soluções do Delivery Shop e como essa ferramenta pode contribuir com o aumento de suas vendas!