O desafio em qualificar novos profissionais para a Indústria 4.0

Postado por em em Artigos
  • Tamanho da fonte: Maior Menor
  • Acessos: 1354
  • Increver-se para receber atualizações

industria40 portalerp 32471863A Indústria 4.0 promete mudar a produção das fábricas, com a evolução das tecnologias de controle e gestão, uso mais adequado das matérias-primas, otimização de custos, entre tantos outros benefícios mostrados neste artigo.

Essa mudança traz transformações para todo o processo, como a possibilidade de personalização de itens e a necessidade de qualificar profissionais.

Um estudo do Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) indica que o Brasil terá que capacitar 13 milhões de profissionais em razão da demanda do setor prevista entre 2017 e 2020. A grande questão é: como fazê-lo?

O perfil do novo profissional

Todas essas mudanças podem fazer com que as indústrias exijam dos novos profissionais capacidades ainda não trabalhadas. Ou seja, com a evolução das novas tecnologias – como a Internet das Coisas, cujo impacto econômico pode chegar a US$ 11 trilhões até 2025, segundo análise do Instituto Global McKinsey –, assim como as empresas, os trabalhadores terão que incrementar sua capacidade analítica para compreender de forma mais profunda o processo produtivo.

Assim como acontece em outros setores, as evoluções da tecnologia, a demanda do mercado e o currículo das universidades nem sempre estão alinhados. Por esse motivo, as próprias indústrias podem contribuir, desenvolvendo formações, investindo em conceitos e melhorias específicas para o seu segmento de negócio.

Especificidades

Por mais que um profissional seja qualificado, há sempre um período de adaptação à nova função e, mais do que isso, a necessidade de compreender as especificidades deste novo segmento de atuação. Portanto, as empresas podem (e devem) exigir dos novos profissionais conhecimento das novas tecnologias, como a Internet das Coisas e o Big Data, por exemplo.

A forma de uso dessas tecnologias, por outro lado, é capaz de alterar decisivamente os resultados obtidos, mesmo com uma estrutura e mão-de- obra semelhantes. É nesse contexto que as indústrias devem preparar os seus profissionais para que tenham a capacidade analítica de compreender o seu negócio e de encontrar soluções específicas para um determinado tipo de produto ou um perfil de público. 

A tecnologia será uma grande aliada neste processo, mas não se pode dependerexclusivamente dela para se garantir os resultados daqui para a frente. Você está preparado para essas mudanças?

Avalie esta postagem:
6

David Pereira é VP de Product Engineering na Sage Brasil.


Formado em Processamento de Dados pelo Mackenzie, com especialização em Administração de Empresas pela FGV-SP e Executive MBA pela BSP/Universidade de Toronto, David Pereira é atualmente VP de Product Engineering na Sage Brasil. Dentro dos seus mais de 20 anos de experiência em cargos executivos, possui projetos premiados de implementação de ERP e e-business, planejamento estratégico, governança de TI e melhoria de processos utilizando boas práticas. Certificado em ITIL, COBIT e ISO 20.000, tem projetos nos EUA, Europa, México e países da América Latina.

  • Nenhum comentário encontrado

Deixar seu comentário

Postar comentário

0 Restrição de Caracter
Seu texto deve ter mais de 10 caracteres
Seus componente estão sujeitos a moderação do administrador.

Cadastre seu e-mail * e receba nossa newsletter

iX Tecnologia e Educação Ltda. Todos os direitos reservados. Powered by por Oibê.